Nosso blog

Marcondes Cesar

Blog

Minimalismo e maximalismo: com qual estilo você se identifica?

Minimalismo e maximalismo: com qual estilo você se identifica?
DecoraçãoDicas

A casa é um reflexo de quem somos e da nossa história. Então, muitas vezes, a decoração também vai ser a representação de um estilo de vida. E hoje temos duas correntes que têm ganhado cada vez mais adeptos: o minimalismo e o maximalismo

Apesar de opostas, ambas as vertentes vão além da decoração: elas representam visões de mundo, e isso pode se estender a outras áreas da vida, como o estilo de se vestir. Assim, a partir da decoração, é possível também contar histórias e como você enxerga a sua relação com os objetos e bens materiais. 

Minimalismo

O minimalismo, conforme o nome sugere, defende que é possível viver bem apenas com o essencial. A decoração minimalista, portanto, priorizará poucos móveis, muito espaço livre e
um ambiente que seja prático e funcional. Isso traz uma maior liberdade e faz com que o foco não fique tanto em objetos materiais, mas sim, nas experiências e relações pessoais. 

O que não significa que a casa ou apartamento minimalista vá ser chato ou sem graça. Pelo contrário! Além de muita elegância e personalidade, ele ainda pode ser um ambiente criativo, já que a ideia é encontrar soluções com o que você tem disponível. Móveis inteligentes, poucos elementos decorativos e valorização da comodidade e do conforto são algumas das características do estilo. 

Com isso, fica mais fácil de manter a organização. A atmosfera também fica leve, e dá para focar no que realmente importa, como o conforto. Por isso o minimalismo é considerado um dos estilos de decoração que mais potencializa o bem-estar!

 

Minimalismo e maximalismo: com qual estilo você se identifica? Minimalismo e maximalismo: com qual estilo você se identifica? Minimalismo e maximalismo: com qual estilo você se identifica? Minimalismo e maximalismo: com qual estilo você se identifica?

 

Maximalismo

Na contramão, temos o maximalismo, em que o foco não é apenas ter uma decoração com mais elementos, mas também contar histórias através dos objetos. O maximalista, acima de tudo, é um colecionador! Nem todos os itens precisam ter alguma utilidade, mas eles fazem parte do espaço e podem mostrar mais da personalidade dos habitantes daquele ambiente. 

A pessoa maximalista quer se cercar de coisas bonitas e de cores. Isso pode se dar por meio dos móveis, dos itens decorativos, das cortinas e de outros elementos, como plantas, tapetes, quadros e mais quadros e sobreposições. 

E nem tudo precisa combinar entre si: aqui, a ideia é trazer exuberância e até mesmo um certo exagero. Mas isso não significa que o espaço precise ser desorganizado. Pelo contrário! O objetivo é conseguir fazer uma combinação harmônica e que, a partir da diferença, faça sentido entre si.

Minimalismo e maximalismo: com qual estilo você se identifica? Minimalismo e maximalismo: com qual estilo você se identifica? Minimalismo e maximalismo: com qual estilo você se identifica? Minimalismo e maximalismo: com qual estilo você se identifica?

Como saber qual é o seu estilo?

Esses estilos de decoração em apartamento são completamente opostos, então muitas vezes as pessoas preferem um extremo, ou o outro. Os minimalistas normalmente são aqueles que gostam de praticidade, de ambientes com um ar leve. Já quem é maximalista quer usar o material para contar histórias e se conectar com o imaterial. 

E, claro, existe o meio termo. É possível combinar elementos dos dois estilos para criar o seu ambiente, uma junção entre a decoração de apartamento minimalista e maximalista, investindo sim em itens decorativos, como quadros, plantas e tapetes, mas também com móveis funcionais e que combinem com os outros elementos. Os tons mais neutros também podem ajudar a dar essa essência equilibrada e mais clean! 

E aí, já deu para entender qual estilo combina mais com você e sua família? No final das contas, o que mais importa é criar um ambiente confortável, aconchegante e que represente melhor o que vocês desejam transmitir. Afinal, tem coisa mais importante do que o nosso lar? 

Veja Mais